CRÔNICA: "À MEDIDA QUE AVANÇAMOS, DEIXAMOS PARA TRÁS UM BOCADO DE NÓS", DE LARISSA BITTAR

Olá gente, vocês conhecem a revista online Bula? Se ainda não conhece, dê uma passadinha lá. Tem uma série de coisas legais, é uma das mais acessadas do segmento cultural do país. Trouxe pra vocês uma das crônica de Larissa Bittar que está disponível lá na revista. Essa eu me identifiquei bastante e acredito que vocês também irão se identificar. 

--


A gente insiste no desejo de abraçar o mundo. Não sei bem se isso é um defeito incorrigível ou uma bonita maneira de reconhecer a enormidade de universos que há para explorar. De toda forma, é inviável. Seja uma vontade infantil dos eternos insatisfeitos com o que possuem ou uma admirável tentativa de não sucumbir à mesmice, não deixa de ser inútil. Não temos braços e fôlego para abarcar a totalidade do que nos falta mantendo, ao mesmo tempo, o que nos sobra. Resta, então, a dura e inevitável escolha. Abrir mão de algumas coisas para conquistar outras... Aceitar que renunciar é, sobretudo, liberar espaço para novos caminhos.

Funciona com armários e com a vida. Chega uma hora que não cabe mais. A gente tenta fazer puxadinho, apertar, comprimir, guardar o excesso embaixo da cama ou no fundo do peito. Mais cedo ou mais tarde, porém, é preciso admitir que a solução é dispensar o que transborda. Vai doer dizer adeus ao sapato de estimação da década passada e aos vícios emocionais já internalizados como parte fundamental do que somos. Mas apenas por pouco tempo, até que as lacunas sejam preenchidas pela novidade que aguardava ansiosa para revigorar o que estava de teias e mofos.

É um exercício de maturidade acatar a ideia de que não se pode ter tudo. Somos sonhadores marrentos que querem a tranquilidade no campo e a modernidade das grandes cidades, estabilidade e aventura, amores fieis e romances múltiplos, corpos sarados e bacon crocante. Queremos a adrenalina das descobertas do que é diferente a segurança do que é familiar. Banho de chuva sem tosse, liberdade sem posse, morar em mil países e ter a família por perto. Queremos o sapato novo e o velho (mesmo que esquecido no canto do armário abarrotado). Almejamos uma realidade pela ilusão de que dá para somar sem subtrair.

É possível, sem dúvida, equilibrar doses de muitos sabores e experimentar variadas sensações. Não estamos fadados a seguir direções maniqueístas. Podemos compor a trajetória com diversidade, num mosaico de possibilidades. Mas não sem perder um bocado de nós pelo percurso. À medida que avançamos, deixamos para trás pedaços do que um dia foi precioso. É o necessário ciclo de perdas e ganhos nos mostrando que, entre prazeres e êxitos adquiridos, algo de bom será sacrificado.

Parece uma lógica um pouco cruel essa que contraria nossa expectativa de guardar em um baú tudo aquilo que nos faz bem sem nos desprendermos de nada. E, paralelamente a isso, acumular o que está por vir. Talvez porque, desde muito cedo, apesar de apegados ao que conquistamos, nos condicionamos a desejar aquilo que está ausente, muito mais do que a saborear o que concretamente já é nosso (aquele comportamento platônico que bem conhecemos). E aí começa essa batalha louca e intensa que consiste na alternância entre abrir-se para receber o mundo que falta e fechar-se para não perder o mundo que há. Mas como já sabemos, não dá para ter tudo... Estamos presos à engrenagem que nos rege movida pelo peso das renúncias aliviado por recompensas posteriores.

60 comentários

  1. Estive pensando sobre isso essa semana!

    http://juliamodelodemodelo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá Monyque!!! Belo post..muito reflexivo.. me identifiquei bastante com essa parte "Somos sonhadores marrentos que querem a tranquilidade no campo e a modernidade das grandes cidade." Tão eu kkkkk
    Um forte abraço e fica com Deus..bjs...
    Seguindo para acompanhar as novidades por aqui...

    http://www.embaixadoradedeusoficial.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, obrigada pela visita. Amém, pra você também :D
      Beijos :*

      Excluir
  3. Oi, Monyque!!

    Primeira visitinha aqui <3 Também tenho o desejo de publicar um livro um dia... Sua crônica ficou ótima! Com dedicação, você consegue escrever um. A revisão é muito importante também, pra dar mais leveza e fluidez no texto. Porque tem livros que a leitura cansa... ENfim, gostei do texto!! Beijos,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita, é verdade. Em breve quero ver seu livro :D Beijos :*

      Excluir
  4. Uauu!!! Que abordagem esplendida! É justamente assim que somos, queremos tudo de uma vez só! A gente precisa se decidir na vida, né?

    Gostei muito do post!

    Beijos

    http://coracaopinup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Interesting post.
    I follow you,can we follow each other?
    egoistkacosmetics.blogspot.ru

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, thanks for the visit, I'll follow back. Kissess :*

      Excluir
  6. Cada dia um puxão! Adorei, infelizmente é a realidade! Mas sempre acreditei que esses pedaços são substituidos por novos e melhores.


    Adorei!

    Beijos da Nah
    www.oxifalei.com.br
    Instagram: @blognatielesouza
    Youtube: Natiele Souza

    ResponderExcluir
  7. linda a cronica! sincera e realista! beijos

    http://www.julialisblog.com/

    ResponderExcluir
  8. Amo crônicas, e amei essa. Realista, instigante e inspiradora. Relata mesmo a realidade da vida. Adorei esse trecho: "E aí começa essa batalha louca e intensa que consiste na alternância entre abrir-se para receber o mundo que falta e fechar-se para não perder o mundo que há."
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem impactante né, fico feliz que tenha gostado :D
      Beijos :*

      Excluir
  9. Oi, flor!
    Mas que lindeza!
    E que reflexivo, eu adorei <3

    Beijinhos, boa quinta pra você :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou linda, fico feliz :D
      Beijos :*

      Excluir
  10. Amei essa crônica, principalmente o 3° parágrafo e o último!
    Beijos

    Lily’s Nail
    Instagram @lilys_nail_

    ResponderExcluir
  11. Que crônica incrível, hein. A gente acredita que pode ter tudo e começa a desejar tudo, mas isso não é possível. Sempre teremos que abrir mão de algo.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  12. Uau, lindas palavras.
    Só vi verdades.

    Beijos, lindona.
    http://www.vempracablog.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Que crônica maravilhosa! Viver é assim mesmo, abrimos mão de certas coisas para que novidades possam surgir. É um ciclo que muda com o tempo e nessa mesma proporção nós mudamos também. Não se pode abraçar o mundo e ter tudo de uma vez só.

    Beijos

    Vivian


    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  14. amei a crônica *-* não sabia que tinha várias na Bula!

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
  15. Super sincera e incrível essa crônica, adorei demais ler ela.

    Beijos
    http://www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
  16. Uma realidade:"É um exercício de maturidade acatar a ideia de que não se pode ter tudo. Somos sonhadores marrentos que querem a tranquilidade no campo e a modernidade das grandes cidades, estabilidade e aventura, amores fieis e romances múltiplos, corpos sarados e bacon crocante."
    Que crônica maravilhosa!

    www.chaeamor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade flor, que bom que gostou :D
      Beijos :*

      Excluir
  17. Post muito reflexivo. Adorei.
    Beijinhooos. ❤
    www.amordeluaazul.com.br

    ResponderExcluir
  18. Que lindo post flor! E bom para refletir sobre o que estamos fazendo de nossas vidas!
    Bjks!

    https://mundinhodahanna.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Que crônica maravilhosa! Super me lembrou "toda ação tem uma reação", já que ao mesmo tempo que ganhamos, também perdemos... Amei o jeito como ela escreveu, pois foi algo bastante sutil mas cheio de reflexões!

    Beijos... E ah, venha fazer uma visita ao meu blog!
    Entre Devaneios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, obrigada pela visita. Irei visitar o seu sim :D Beijos :*

      Excluir
  20. nossa, que cronica linda! acho que a vida funciona assim mesmo, toda escolha uma renuncia

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  21. Amei demais essa crônica da Larissa! *_*
    Não conhecia a revista, vou fuçar!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  22. Esse post me fez refletir muito e é a mais pura verdade, nós sempre queremos ter tudo ao mesmo tempo e sempre estamos buscamos mais e mais. Nunca nos conformamos com nada. Gostei muito desse texto.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/08/top-7-novidades-da-semana_11.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Gabi, que bom que gostou :D
      Beijos :*

      Excluir
  23. Olá, tudo bem?
    Adorei a crônica.
    Eu sou bem desse tipo de pessoa que quer abraçar o mundo. Quero ter tudo, fazer tudo, conhecer tudo. Mas infelizmente é assim mesmo. Não dá para se ter tudo e nem ser tudo. A vida é feita de escolhas. Algumas são mais difíceis, algumas mais fáceis. Mas tudo isso faz parte da vida :)
    Beijooos
    http://www.profissaoescritor.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, faz parte. Com o tempo vamos aprendendo a lidar :D
      Beijos :*

      Excluir
  24. Que liindo! Adoro esse tipo de reflexão. Beijos
    www.achatadebatom.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Oi Monyque!
    Não conhecia essa revista ainda, vou aproveitar para conhecer.
    Adorei o texto, principalmente a parte que diz: "Funciona com armários e com a vida".

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheça mesmo, tem muitas coisas incríveis :D
      Beijos :*

      Excluir
  26. Que lindo, amei sua crônica <3

    Um beijo enorme!
    Carla Carrais | www.cahcarrais.wordpress.com

    ResponderExcluir
  27. Oi, Monyque!
    Adorei a crônica. Outro dia mesmo eu estava lendo um texto com um assunto parecido.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
  28. Nossa, já ouvi falar sim dessa revista, acho que no facebook. Adorei a cronica flooor
    Bjs

    http://cariocadointerior.com.br/index.php/2017/08/11/playlist-julho-que-musicas-mais-ouvi-beda11/

    ResponderExcluir
  29. Gostei do texto, muito bacana :)
    Nunca tinha ouvido falar da revista :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom mesmo, corre pra conhecer a revista :D
      Beijos :*

      Excluir