RETROSPECTIVA 2017


Olá meus amores, tudo bem com vocês? Último post do ano e vim aqui compartilhar minhas experiências durante esse ano, espero que gostem e sintam-se à vontade para me falar as experiências de vocês também!

Quando o ano vai chegando ao fim e um novo se inicia a gente para pra pensar um pouco sobre tudo que aconteceu. Certa vez alguém me disse que o mais importante das asas não é apenas voar, mas também pousar. Pois é preciso parar e refletir pra onde voamos, o que fizemos e se valeu à pena.

Bom...

Esse foi um ano cheio de fortes emoções das mais variadas, tristes e alegres. Nem todas as coisas dão certo ao mesmo tempo. É preciso passar pelo vale para alcançar a Glória. O que posso falar de 2017? Tive muitos momentos que me fizeram pensar em desistir- palavra que risquei do meu dicionário e da minha vida. Mas sim, pensei várias vezes em largar tudo pois não aguentava mais tantos desacertos. Mas também foi o ano  que tive meu primeiro encontro com Deus e foi o melhor momento da minha vida!

Conheci pessoas que me fizeram entender o verdadeiro significado da palavra AMIZADE. Pessoas que sabem o que dizer no momento certo e que sabem silenciar quando necessário. Pessoas que não precisam dizer o tempo todo que gosta de você pra realmente gostar, que não precisam fazer de tudo pra te impressionar porque o objetivo delas é fazer bem sem esperar nada em troca. Esse ano vai ficar marcado por eu ter conhecido essas preciosidades que posso chamar de amigos. Aqueles que o tempo não leva sabe? Aqueles que mesmo quando um distanciamento físico for necessário, sempre vão continuar disponíveis para o que der e vier.

Ainda sobre as amizades, nesse ano percebi que as minhas amizades antigas foram fortalecidas. Foi um ano de dedicação por parte de cada um para com os objetivos, mas que não há aquela cobrança de falar o tempo todo e quando há o reencontro é como se estivéssemos sempre juntos, isso é muito importante e saudável.

Nesse ano retomei o blog que sempre foi algo que eu amo fazer e só recebo carinho de vocês, isso me deixou muito feliz e me deu forças para prosseguir. Em todos os momentos que estava triste vinha até aqui e a alegria voltava no mesmo instante com tanto comentário lindo e cheio de amor. Conhecer vocês foi sensacional.

Vai fazer quatro anos que saí da minha cidade pra morar aqui e só nesse ano percebi que desde que estou aqui parei de "depender" das pessoas. Faço o que quero fazer independente de alguém ir comigo ou não. Perdi muitas oportunidade antes por não querer sair sozinha, era meio que uma insegurança que eu tinha. E quando vim pra cá tive que me virar só então já me adaptei e simplesmente faço o que tenho vontade na hora que achar adequada.

Sem dúvidas foi um ano de amadurecimento tanto pessoal quanto profissional. Eu era uma pessoa muito orgulhosa, do nível master. E hoje eu não sou mais, percebi que a vida é muito  curta pra ficar guardando mágoas e ficar remoendo coisas do passado, então procuro resolver tudo e dou "meu braço à torcer" em diversas situações.

Então é isso gente, esses foram os pontos marcantes do meu ano. Que venha 2018!

O QUE EU ESPERO DO ANO NOVO?


Temos a mania de dizer "que próximo ano seja melhor que esse" e não paramos pra pensar que quem faz o ano ser bom ou não, somos nós. Claro que incidentes inevitáveis acontecem e não temos controle sob todas as situações, mas eu falo com relação aos nossos desejos. Tudo que eu digo é por experiência própria. Tenho diversos caderninhos de cada ano descrevendo como ele foi e vi que listava muitas metas, tem coisas de 4 anos atrás que até hoje não realizei. Mas porquê? Me fiz essa mesma pergunta. Parei pra analisar e percebi que muitas coisas não tinha condições financeiras pra fazer, mas como diz o ditado "pra tudo tem jeito" e é verdade gente. 

Só podemos adiar uma coisa quando tentamos de todas as maneiras e realmente não dá, mas apenas naquele momento. Desistir jamais viu. Percebi que acabei me acomodando e adiando demais os meus desejos e alegava que não tinha tanta vontade assim, mas estava mentindo pra mim mesma e isso é muito pior que tentar enganar alguém. Tem tantas coisas simples que quero fazer que muitas vezes pareciam inalcançáveis, sempre apareciam obstáculos que me desanimavam e acabava deixando pra lá.

Ao recordar esses momentos dos anos anteriores decidi que não vou fazer uma lista imensa de coisas que pretendo fazer em 2018 nem vou ficar repetindo mantras de que "esse ano tem que ser melhor". Decidi que EU vou ser melhor no ano que vem e consequentemente ele será também, porque a gente atrai aquilo que pensa. Vou registrar tudo que eu conseguir fazer e vou compartilhar com vocês à medida que for realizando, tenho certeza que no final vou ter concluído bastante coisa. Acho que a pressão também não ajuda muito. Por exemplo: a cada ano que passava eu determinava que ia terminar de escrever meu livro e nunca conseguia concluir, pelo contrário, tinha meses que ficava muito ansiosa, angustiada e não conseguia escrever NADA. Isso que coloquei foi pressão e as coisas não funcionam dessa maneira e se funcionar o resultado não vai ser tão bom assim. 

Aprendi que as coisas precisavam fluir naturalmente, é importante sim cumprimos metas, serve pra amadurecimento, aprendemos a lidar com as responsabilidades e tudo mais... Mas vamos combinar que não precisa de exageros né?

Então é isso gente, já tive meu acerto de contas com 2017 e me sinto preparada pra encarar 2018 de cabeça erguida e dar o meu melhor pra executar todos os meus desejos. Espero que vocês também determinem ser diferente, fazer as coisas de outra maneira, utilizar os erros pra aprendizado e com certeza tudo dará certo. Um super beijo!

O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL


A época do ano mais esperada e amada por muita gente. É um momento em que ficamos nostálgicos, um momento de reflexão, um momento onde damos aquela pausa na correria e pensamos em todas as realizações do ano. É o momento em que nos unimos à família para fazer aquela grande festa que inclui comes e bebes. Mas o que estamos celebrando? É importante que esse pensamento seja bem claro. As cidades ficam decoradas com os símbolos do Natal, todos se apressam para tirar foto e não perder nada desses detalhes, mas será que quando dá 00:00 e começam a desejar "Feliz Natal" uns pra os outros pensam "Parabéns Jesus". Sim, esse grande dia é celebrado o nascimento do menino Jesus, aquele que nos salvou da cruz. É importante dar todas as felicitações pra Ele e agradecer pelo seu ato de amor para com a humanidade.

Não vamos ficar tão dispersos com a preparação da ceia e a troca de presentes antes mesmo de declarar o valor dessa data. Foi a data em que o nosso salvador veio ao mundo com a maior missão de todas, a Ele toda honra e toda glória.

Um Feliz Natal pra todos vocês, abençoado e cheio de luz!

NOVIDADES PARA 2018





Olá meus amores! Acho que vocês já devem ter percebido que eu tenho um gosto bem variado. E é verdade. Gosto de tudo um pouco. Sempre experimento algo novo, mesmo que não me agrade tanto ou eu não concorde, me permito conhecer e sempre consigo tirar algo bom. Isso vai desde os gêneros de leitura até os mais variados assuntos. Por conta disso resolvi ampliar os conteúdos do blog, quero compartilhar outras coisas que gosto muito, pois já vi que vocês também gostam. A literatura continuará sendo o foco principal, mas terá um toque à mais. Como por exemplo: temas sobre dicas de lugares pra vocês conhecerem, decoração, música, filmes, entrevistas e outras coisas.

Vou fazer também um top 5 por postagem, divulgando o blog de vocês, essa é uma forma de agradecer tanto carinho que têm pelo meu blog e incentivar a continuar. Terá várias postagens na semana falando um pouco de cada assunto. Espero que vocês gostem e caso tenham alguma sugestão fiquem à vontade para falar.


RESENHA: LIVRO "HOMENS E ANJOS", LUCIANA OLIVEIRA

A resenha de hoje é do livro que recebi da parceira Luciana Oliveira.


Sinopse: 


A vida da bela Isa começa a mudar. A ausência do marido que viaja para a África a trabalho, o vazio que sente com ausência dele a faz reviver constantemente o passado de pobreza e a agressividade entre seus pais, fazendo com que se sinta cada vez mais insegura. Ela, que só tinha olhos para o trabalho, o filho e o marido, depara então com aqueles lindos olhos azuis: Eduardo, o cliente de sua empresa, não é um homem comum, é misterioso e fascinante ao mesmo tempo.

Isa descobre o desejo, começa a ceder aos encantos de Eduardo, um homem intenso. Dividida entre a ética e o desejo, ela se pergunta se ainda ama Júlio, seu marido, e sua escolha poderá mudar tudo. Mas Isa não está só, ela conta com a proteção de Miniel, seu anjo. Ele irá guiá-la por esse caminho repleto de sentimentos, inseguranças e descobertas fascinantes.


Resenha:

Isa é formada em Ciências Contábeis, é casada com Júlio que é neuropediatra e tem um filho de treze anos chamado Gustavo. É dona de uma empresa de contabilidade e consegue se dedicar ao trabalho e à família tranquilamente. Já o marido se dedica extremamente ao trabalho no Hospital e a esposa e o filho ficam em segundo plano. A vida de casados fica cada vez mais complicada. Isa tenta fazer algo diferente para mudar a situação, mas Júlio se mostra bem distante e sem vontade de estar ali. Mesmo diante desses incidentes ela o ama muito e acredita ser apenas uma fase na qual todo casal tem que passar. Quando tudo parece estar voltando ao normal e eles já estão com a  intimidade de antes, Júlio chega com a novidade de que recebeu uma proposta para passar dois anos na África para realizar um grande projeto, um sonho antigo dele. Essa notícia pega Isa de surpresa.

Ela não está disposta a largar tudo para ir atrás do marido e ficar tanto tempo, mas também não quer ter que ficar longe dele, seria insuportável. Qual será a melhor decisão a tomar em meio a essa situação? Se ela não for poderá estar colocando seu casamento em risco, já que ele não está tão fortalecido. E se ela for correrá o risco de sua empresa regredir, apesar de ter sócios confiáveis, a presença dela é essencial, principalmente agora que estavam fechando negócio com uma excelente empresa.

Sei que momentos bons e ruins fazem parte da vida. A diferença é que um marca, o outro ensina.

Júlio está decidido e Isa também. Ele segue rumo à realização de seu sonho e ela fica com o filho para fazer o que gosta também, mas a saudade que sentirá do marido será suportável? A vida segue e Isa conhece Eduardo, um cliente de sua empresa que lhe chama muito atenção, é um homem cuja beleza é visivelmente notada. Ele tem um jeito que a deixa atraída...

Isa e Eduardo passam a conviver bastante devido às diversas reuniões de trabalho. Acabaram se aproximando mais, ele se mostra atencioso e interessado nos projetos dela, coisa que Júlio nunca se esforçou pra fazer. Ela tentou se afastar dele ao máximo, pois tinha medo de até onde sua carência podia levá-la e estava sentido algo diferente por Eduardo, mas ele parece bem disposto a conquistar essa mulher.

Julio liga cada vez menos pra casa, promete ir e não vai para a decepção de Gustavo. Isa já se acostumou a viver sem o marido. Precisava tomar uma decisão quanto a essa relação e quanto à atração que sente por Eduardo. Ela começa a recordar os momentos do passado para entender que rumo sua vida tomou. É bem interessante relatar esses pensamentos entre passado e presente, tornando o futuro previsível, mas que acontece de forma diferente, totalmente inesperada.

Em todas as lembranças da infância, está presente Miniel, um anjo que a protege e aconselha sobre qual caminho seguir. Ela acredita que Júlio é um anjo por ele ter amor em cuidar das pessoas mais necessitadas e rejeitadas pela sociedade, ele renuncia a própria vida para ser consolo para aquele povo. Já Eduardo é um homem que luta pelo que quer, mas é um humano que sabe das consequências dos seus atos.

Viver é se equilibrar entre as escolhas e as consequências. Um amor nunca é igual ao outro, permita-se tentar de novo.


Quando Isa pensa em viver essa paixão com Eduardo, Júlio aparece de surpresa deixando o clima um tanto tenso. Agora ela precisa resolver esse dilema. Não sabe ao certo o que sente pelo cliente, mas sabe que ele de alguma forma mexe com ela. É casada há muitos anos e além de uma história linda tem um filho com Júlio. Ela deve seguir a emoção ou a razão? Deve tentar salvar seu casamento ou deve embarcar em uma aventura que pode não ser o que ela tanto espera?

Mais uma história linda e emocionante que me deixou surpreendida. Luciana tem uma escrita convidativa a prosseguir e me deixou tão à vontade que me imaginei tendo que fazer as escolhas de Isa, me senti parte daquele enredo e também me senti dividida entre os dois homens kkk. Amei demais esse livro, todo o contexto e o final não poderia ser melhor, muito lindo. No decorrer da leitura ficava pensando nos prós e contras dela ficar com cada um deles e ficava meio indecisa sem saber qual seria a melhor escolha que ela deveria fazer pois os dois relacionamentos foram descritos lindamente, mas gostei muito de como foi conduzido, não deixou nenhuma interrogação e as expectativas foram supridas. Obrigada Luciana por essa obra espetacular.

RESENHA: FILME "COMO ESTRELAS NA TERRA"

Assisti esse filme na faculdade, todas as turmas juntas no auditório e eu chorei do começo ao fim. Quando terminou e as luzes se acenderam comecei a enxugar as lágrimas para que ninguém visse que eu tinha chorado e me chamasse de manteiga derretida, mas daí quando olho todos estavam com os olhos vermelhos kkk. Foi uma cena bem engraçada. Esse filme é muito emocionante e traz uma lição muito linda, por isso trouxe pra compartilhar com vocês. Não deixem de assistir, vale muito à pena.




Enquanto todas as crianças brincavam, Ishaan de apenas nove anos, passava a maior parte do tempo observando as coisas e imaginando várias histórias; elas criavam vida aos seus olhos, apreciava tudo e todos ao seu redor. Tinha um comportamento diferente dos outros garotos, vivia "no mundo da lua", prestar atenção nas aulas era muito difícil. Acordar cedo e fazer as atividades levavam mais tempo que o necessário e muitas vezes levava palmadas dos pais para fazer as coisas direito. Todos os dias chegavam reclamações em casa, tanto da escola quanto dos vizinhos. Já seu irmão Yohan era o melhor aluno da classe, era o orgulho dos pais. 

Ishaan via muitas coisas que a maioria das pessoas não viam por estarem muito atarefadas. Andava sempre sozinho, perdido em seus devaneios. As outras crianças só zombavam dele. Não conseguia gravar nenhum assunto da escola, não sabia ler nem escrever direito, só se destacava na pintura, fazia belíssimos desenhos. Já fazia três anos que ele estava na terceira série e a diretora da escola disse que se repetisse mais uma vez seria expulso, então seu pai resolveu colocá-lo em um colégio interno, acreditava que seria melhor para ele, talvez sob normas rígidas conseguiria aprender alguma coisa. Ishaan não gostou nada da ideia, foi contra sua vontade, sabia que sua vida se tornaria um inferno e era em partes, pois recebia constantes punições e castigos quando não realizava as atividades de forma correta, os professores diziam que esse comportamento não se passava de malcriação e não davam devida atenção que ele realmente merecia. O garoto ficou desmotivado por ninguém o compreender, perdeu a vontade de aprender e de ser uma criança, sente falta de seus pais e quer voltar pra casa.

Até que um dia entrou um professor - Ram Shankr, substituto de artes que tinha um método muito diferente de ensinar, totalmente oposto ao que era exigido pelo colégio. Ele tinha amor pela profissão e pelas crianças, buscava entendê-las e foi esse personagem que enxergou Ishaan quando todos o ignoravam. Percebeu que não se tratava apenas de uma simples malcriação, mas sim de um problema e começou a se preocupar, precisava fazer algo para ajudar aquele garoto.

O professor procurou saber quais eram as dificuldades que aquele menino tinha e descobriu vários erros frequentes ao longo dos anos e ficou indignado com as pessoas que nunca se importaram. Uma vez que sabia o que estava errado quis ajudar da melhor maneira possível. Ele adotou um método excelente para iniciar o processo de mudança de comportamento de Ishaan.

A história é tão envolvente, fiquei curiosa pra descobrir o problema de Ishaan e depois fiquei angustiada pois ele era visto como uma criança mal criada e não era verdade, mas Shankr vai fazer de tudo que está ao seu alcance para reverter a situação e alegrar a vida da doce criança. É muito lindo gente, não posso contar mais nada da história pra não dar spoilers. Espero que assistam, pois tenho certeza que vão amar. Se alguém já assistiu me conte o que achou.

OFICINA DE CONTOS, EDITORA ANDROSS

Se liga na novidade gente. A Andross está com uma oficina muito boa, participem!


O Objetivo principal dessa oficina é fornecer aos alunos o essencial na criação de narrativas curtas. Em uma iniciativa inovadora, além da leitura de trechos de contos, discussões, debates e criações coletivas, também serão utilizadas outras mídias, como cinema, TV e quadrinhos na ampliação da visão estrutural das tramas da narrativa breve. Ao final da oficina, os alunos receberão certificado de participação e produzirão em casa um conto, que será publicado em uma das coletâneas da Andross Editora, à escolha do participante.

DATA: 20 de janeiro de 2018, das 9:00 às 19:30 Vila Mariana - São paulo - SP

Saiba mais no SITE



ERA UMA VEZ UM NATAL DE LUZ

O autor parceiro do blog, Sidnei Coelho disponibilizou em seu site uma história linda sobre o natal, é bem curtinha e vocês podem ir lá baixar gratuitamente. 


Trata-se de uma linda história que representa o verdadeiro sentido do Natal. Richard era uma criança que foi impedida de ser feliz devido à sua triste realidade, vivia em meio à pobreza e seus pais não tinham condições de dar tudo que o filho queria e merecia. Em busca de um futuro melhor eles partem mundo afora deixando Richard sob os cuidados de um tio e a vida do garoto vai mudar muito.

A partir daí ele deixa de acreditar que as coisas boas existem, mas ele não imagina que a época do Natal de fato é milagrosa e algo surpreendente vai acontecer. É uma história bem curtinha e muito encantadora. Vale à pena ler, Sidnei como sempre nos deixando uma lição muito importante e me emocionando bastante com sua escrita leve e prazerosa. Com certeza, um belo presente de Natal. Muito obrigada.

A vida sempre pode oferecer novos motivos para sorrir. Às vezes, surgem tempestades em nossa jornada e tudo parece tornar-se escuro e sem sentido, mas então vem a brisa leve e suave e transforma o céu em luz.

TAG: FRASES DE MÃE

Vi essa Tag no blog da Hanna e achei muito legal, sintam-se à vontade pra fazer!


1. Mencionar e linkar os blogueiros por trás da TAG;

2. Indicar cinco blogs;


1. Café com Leitura na Rede
2.Amor por Livros
3.Estante 450
4.Galáxia dos Desejos
5.Histórias da Iza

3. Colocar a imagem da TAG. 



1.“Eu vou contar até três”: Um livro que você não via a hora de acabar.


R. Mil dias em VenezaA história é linda, mas é muito lento :(

2. “Se falar isso de novo, te arrebento os dentes”: Um livro que você não suporta que falem mal.


R. Os livros de Augusto Cury kkk

3. “Se correr vai ser pior”: Um livro que você corre dele mas sabe que um dia terá que lê-lo.

R. Nenhum 


4 .“Vem comer se não esfria”: Um livro que você comprou assim que lançou.

R. Ansiedade: Como enfrentar o mal do século

5. “Você não é todo mundo”: Um livro que todo mundo odeia, menos você.

R. Até agora nenhum, sempre tem alguém que goste dos que eu gosto

6. “Quantas vezes eu já disse para você não fazer isso?”: Um personagem que mais te irritou e fez burrice.

R. Camille do livro Armadilhas da Mente


7. “Quando eu digo não, é não”: Um livro que você não lerá. Não importa o quanto as pessoas falem bem.


R. It, A Coisa (morro de medo)

8. “Não mente para mim”: Um personagem mentiroso ou que te enganou direitinho.

R. Angel do livro A Outra Face

9. “Coração de mãe não se engana”: Um livro que te conquistou pela capa e a leitura foi ainda melhor. 

R. 
Starters

10. “Tá chorando sem motivos por quê? Peraí que vou te dar um motivo para chorar”: Um personagem chorão que te fez raiva.


R. Denise do livro O Resgate


11. “Come só mais um pouquinho”: Um livro que te fez dizer: Vou ler só mais um pouquinho.

R. A Sangue Frio

12. “Quantas vezes vou ter que repetir?”: Um livro que você teve ou terá que ler de novo para entender.

R. Nenhum

13. “Não faz mais do que sua obrigação”: Um livro que você leu por obrigação.

R. Interfaces

14. “Coração de mãe sempre cabe mais um”: Os três livros que você está doida para comprar.

R. Só três? Tô doida por milhares rsrs.

     
     Petrus Logus: Os Inimigos da Humanidade

     Caixa de Pássaros

     O Duque e Eu

15.“Isso, quebra mesmo, não foi você quem pagou”: Um livro que você emprestou e que voltou irreconhecível.

R. O único que emprestei até hoje não me devolveram :( Faço o que com essa pessoa gente? rsrs

RESENHA: LIVRO "O TREINADOR DO MEU SOBRINHO", VANESSA GRAMKOW

Eita que esses últimos dias foram só resenhas dos livros recebidos pelos autores parceiros e tô bem feliz com isso. Hoje não vai ser diferente, mais uma pra vocês apreciarem mais os autores brasileiros que são muito talentosos e merecem ser lidos por todos. Espero que gostem!


Sinopse:

Duda aprendeu que a vida não era fácil, mas nunca se deixou abater pelos obstáculos. Conhecida por sua personalidade ousada, ela valorizava sua própria liberdade acima de quaisquer sentimentos. A vida estava sempre sob seu controle... até seu sobrinho, o jovem tenista Igor, garantir-lhe que André, seu treinador, seria o "homem ideal" para ela. Duda não acha que precisa de qualquer relacionamento sério, aliás, aprendeu que o amor não existe para todos, especialmente não para ela. Por isso, tudo soava muito divertido quando Duda soube que finalmente conheceria o "tão mencionado" André; o problema é que o tal "homem ideal" era um babaca que parecia muito disposto a irritá-la. Agora, Duda precisará lidar com as expectativas românticas de seu sobrinho, a monitoria estressante de sua irmã mais velha, o confronto com seu próprio passado doloroso e a verdade de que nunca é tarde para aprender a amar.

Resenha:

Duda iniciou sua vida profissional como modelo, no início gostava muito de se exibir nas passarelas, mas com o passar do tempo não via como algo que queria fazer por muito tempo e após um escândalo acabou de vez com esse trabalho e foi ser fotógrafa, acabou descobrindo qual era seu verdadeiro talento. Cobria vários eventos e se sentia realizada. Tinha 26 anos e já possuía uma opinião formada sobre o amor: ele não existe. Pensava assim por ter perdido seus pais tão nova e sofrido demais. Daquele dia em diante decidiu jamais amar alguém, pois temia sofrer de novo. Já sua irmã Mariana pensava diferente, já tinha casado e amava muito seu marido, Igor era prova desse amor. Com apenas 14 anos era muito especial e se achava entendido do assunto. Ele jogava tênis para concorrer em campeonatos e acreditava que seu treinador, André, era o homem ideal para sua tia Duda. Esperava o momento certo para apresentá-los.

Para preencher seus vazios ela se dedicava extremamente ao trabalho e mal via a irmã e o sobrinho, mas no dia do Campeonato que Igor iria participar, prometeu estar presente. Resolveu chegar bem cedo em Florianópolis para aproveitar mais o tempo com a família, mas no meio do caminho estava tendo uma festa de carnaval na praia e Duda resolver fazer algumas fotos das pessoas se divertindo. Acaba encontrando um rapaz muito atrevido que exige uma foto na companhia de umas garotas e se inicia uma pequena discussão entre eles. Duda não era nada paciente e bastava uma atitude que a desagradasse para partir pra briga. De repente esse rapaz tão ousado rouba-lhe um beijo a deixando furiosa, mas por dentro Duda sentiu seu coração disparar, não sabia o que estava sentindo.


Não queria sofrer mais do que o necessário e acreditava que esse sentimento, o amor, já dera o que tinha para dar em minha vida.

Após aquele episódio resolveu ir logo pra o Hotel, ao chegar viu seu sobrinho se preparando para treinar ansioso para que a tia visse seu treinador e mudasse de ideia quanto ao amor. Duda confessa também estar ansiosa para conhecer esse homem que o sobrinho tanto falava. Para sua surpresa e raiva esse tal treinador era o mesmo rapaz petulante que tinha lhe beijado à força. Sentia uma imensa vontade de bater naquele idiota mas se conteve e fingiu que não o conhecia. Mas a ousadia do tal André não tinha limites e ele fez questão de contar tudo para Igor que ficou confuso.

Duda achou que já tinha tido emoções demais quando vê Alexandre chegando para assistir ao campeonato. Ele era seu ex namorado. Acontece que não terminaram da melhor maneira possível e vê-lo ali indicava que viria mais confusão pela frente. Felizmente estava enganada, Alexandre não era do tipo que guardava rancor e tratou Duda como se nada tivesse acontecido no passado e ainda deu a ideia de serem amigos. Ela sentia um pouco de atração por ele, mas nada mais que isso. Ela gostava de usar e abusar dos homens e no final dar um fora neles. Como seria aguentar quatro dias na presença desses dois? Um ex namorado que ainda era visivelmente louco por ela e um treinador irritante que estava mexendo com os sentimentos antes adormecidos dela. Fortes emoções preenchem as páginas seguintes.

Esse treinador mexia comigo como nenhum outro homem já fizera, eu sei.

Uma leitura super leve com uma história linda que nos faz refletir sobre os pequenos momentos da vida como é prometido pela autora. Guardar um sentimento tão essencial por medo de sofrer é a melhor escolha? É melhor sofrer por tentar ou por se omitir? Vamos nos questionar constantemente no decorrer da leitura e tirar nossas próprias conclusões, fazer nossas próprias escolhas, mas entender que se escolhermos da maneira errada vamos sofrer as consequências.

É narrado em primeira pessoa fazendo com que a gente se sinta mais próximo de Duda entendendo o que ela sente e a forma como vê as coisas. Super recomendo pra vocês. Conheçam um pouco mais a autora Vanessa, muito grata pelo carinho.

Tudo tem a sua hora de acontecer e aquilo que eu pensava que nunca aconteceria veio quando e com quem eu menos pensaria ser possível. 

RESENHA: LIVRO "DE ENCONTRO À MINHA VIDA", KARLA DE OLIVEIRA

Mais uma resenha de um livro recebido por uma parceira do blog, a Karla. Espero que gostem.


Sinopse:

Rebeca está enfrentando uma dura batalha contra o luto após a morte prematura de seu marido e, por conta disso, planeja sua morte. João é um menino de oito anos que sobrevive nas ruas participando de alguns furtos e que acaba cruzando o caminho de Rebeca. Duas vidas diferentes, dois objetivos distintos e inúmeras possibilidades. "De encontro à minha vida" fala sobre as fatalidades a que todos nós estamos sujeitos e as escolhas que fazemos diante delas. Uma criança abandonada e uma jobem viúva, dois sobreviventes, e todas as formas que o amor pode resgatar um ser humano.

Resenha:

Rebeca é uma jovem publicitária que sofre um terrível acidente com seu marido Pedro quando estavam indo pra casa após saírem de um restaurante. Pedro não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. Já Rebeca, depois de algumas semanas acordou do coma. Não lembrava do que tinha acontecido e assim que lhe contaram ela entrou em desespero. Chorava compulsivamente e repetia que sua vida tinha acabado. Ela era loucamente apaixonada por seu marido e não imaginava como seria seguir em frente sem ele.

Pedro era pintor, eles se conheceram em uma de suas exposições. Logo se apaixonaram e em curto período de tempo já estavam casados. Rebeca era a mulher mais feliz do mundo até acontecer aquele triste acidente. Quando deixou o hospital não conseguiu retornar suas atividades, ficando alguns meses apenas sobrevivendo. Chorava o tempo todo e ao dormir sonhava com Pedro e acordava muito abalada. Seus pais e sua irmã Bia faziam o possível para distraí-la, mas Beca estava relutante. Na verdade ela não queria encarar o fato de continuar sem o amado, não fazia sentido mais viver. Não conseguiu voltar ao apartamento deles e ficou na casa dos pais. Via seu mundo desabar cada vez mais quando se aproximava do casamento da irmã.

Sem aguentar tanto sofrimento, Rebeca decide acabar de uma vez com aquilo que restou dela. Planejou tudo, pois esse seria o fim. Iria se matar. Pediu ajuda a Nando, um amigo irmão que esteve presente em todos os momentos. Ele não concordou com aquela loucura, mas não teve outra opção, iria ajudar. O plano era simples, ela forjaria uma viagem para o México para não levantar suspeitas, mas iria alugar um carro e ir para uma cidade afastada e se matar. Antes disso precisaria conseguir uma arma.


Digamos que eu era aquela nuvem prestes a deixar a chuva cair, sempre tão dramática e intensa, e ele o sol, sempre tão reconfortante e quente.

Beca estava fazendo tudo para agradar seus pais antes de partir, inclusive foi à uma ação da igreja, coisa que seria um tormento, pois não aceitava que Deus tivesse tirado seu marido da vida dela. Foi lá na periferia em meio à ação que Beca conheceu João, um menino de oito anos que vivia nas ruas sozinho e mesmo assim tinha uma enorme alegria estampada em seu rosto. Neste momento ela se sentiu mal pelo que vai fazer, mas estava decidida a ir até o fim. Eis que surge uma ideia de pedir para João conseguir uma arma para ela, acreditava ser bem fácil. Que loucura! Envolver uma criança em seus planos, mas não tinha outra opção e resolveu tentar.

O que ela não imagina é que pode colocar a vida do garoto em risco. João consegue a arma mas teve que fazer algo terrível. Beca decide não deixá-lo na pior e leva ele para longe até a poeira baixar. O garotinho ficou muito feliz por estar com ela e achou que seria adotado, mas o pequeno nem sonhava que Beca iria deixá-lo em breve. Será que João irá aguentar mais um abandono em sua vida?

Beca acredita estar perto de se despedir dessa vida e se juntar ao seu amor, mas está enganada. A história está apenas começando e sua vida terá muitas reviravoltas. Em seu destino "final" ela conhece Gabriel, um rapaz irritante que a coloca em uma baita encrenca. Será que ela consegue escapar dessa? Será que consegue dar continuidade a seu plano?


A dor confunde a gente. A gente perde o rumo, e é tão difícil enxergar o óbvio quando o coração sofre.

Imaginei que a história seguiria por um caminho meio óbvio, foi aí que me surpreendi. A autora conduziu a narrativa muito bem de forma inesperada que me emocionou demais. Não posso me prolongar na história pra não acabar entregando nada.

Gente, que história maravilhosa! Estou completamente emocionada. Escrevo essa resenha com lágrimas nos olhos porque ainda estou sob efeito. Acabei de ler e já vim compartilhar com vocês e dizer que não deixem de ler esse livro. Esse é o primeiro romance da Karla e ao decorrer da leitura tava pensando que ela já tinha vários outros por perceber uma intimidade dela com a escrita.

O que me chamou bastante atenção foi a forma como muitas respostas ficaram pelas entrelinhas, coisas que não precisavam ser ditas porque o leitor como inteiramente fazendo parte da história iria entender perfeitamente. Achei isso tão incrível. Senti tanta vontade de abraçar essas pessoas, me senti um dos personagens. Pude entender o que Beca sentia e queria dizer pra ela algumas palavras de conforto. O pensamento de suicídio é frequente e muitas vezes passam despercebidos. Precisamos enxergar mais as pessoas ao nosso redor e ao invés de julgá-las devemos ajudá-las. Quem pensa em se matar tem sede de viver, quer matar apenas a dor que a consome, mas acaba perdendo consciência da gravidade daquele ato.

Meu sincero agradecimento à esta autora tão talentosa, estou muito feliz pela parceria que permitiu conhecer essa história que merece ser adaptada e desejo muito continuar acompanhando a vida de Beca rsrs. 

Nem preciso pedir pra vocês deixarem amor nas redes dela né? Vocês são uns amores mesmo haha. 


Fiquei pensando em todas as coisas que aconteceram que me levaram até este exato momento em que me encontro.


Penso que engraçado que é viver. A gente nunca sabe o que pode acontecer amanhã. São tantos encontros e desencontros, coisas que a gente perde e coisas que a gente ganha.

RECEBIDOS DE NOVEMBRO

É com muita alegria que faço esse post mostrando pra vocês meus livros recebidos pelos parceiros do blog no mês de novembro!



O Ladrão de Sonhos: Sidnei Coelho  / Resenha Aqui

O Bosque dos Anjos: Sidnei Coelho

Era uma Vez um Natal de Luz: Sidnei Coelho

Os Opostos se Distraem: Jussara Souza  / Resenha Aqui

De Encontro à Minha Vida: Karla de Oliveira

O Treinador do Meu Sobrinho: Vanessa Gramkow



Já li todos e amei demais. Foram leituras maravilhosas, minha gratidão para esses autores incríveis. Desejo muito sucesso pra todos. Essa semana terá resenha dos que ainda faltam, não deixem de visitá-los e conhecer um pouco mais sobre o trabalho tão lindo deles feito com tanto carinho.

Uma semana cheia de bênçãos pra vocês!






TAG: QUE TIPO DE LEITOR VOCÊ É?

O post de hoje vocês vão se identificar e corram pra fazer rsrs. Vi essa Tag no blog Memoralices e resolvi postar aqui também.

Literalmente eu kkk.


Pergutas:

1) Quando um personagem que você adora morre, o que você faz?

R: Primeiro eu enlouqueço, paro pra me recompor, depois devoro as páginas seguintes pra saber qual o objetivo do autor em fazer isso comigo e se há novas fatalidades.

2) Quando acontece uma reviravolta chocante na história que você está lendo, qual a sua reação?

R: Fico atenta. E pra ser sincera fico bem doida também, falando sozinha, rindo, chorando, gritando, puxando os cabelos em qualquer lugar que estiver fazendo a leitura kkk.

3) Você espera que os livros que lê te façam...

R: Sentir. Ao abrir um livro já fico pronta para a enxurrada de sentimentos que ele pode me proporcionar.

4) Agora, queremos saber sua opinião sobre um assunto polêmico: SPOILERS!

R: Saio correndo só de ouvir essa palavra. Não é legal a gente saber do ponto central da história, tira toda graça da coisa. Tento trazer detalhes muito importantes nas minhas resenhas que despertem o interesse em ler aquele livro, mas nunca o desfecho.

5) O que você faz sempre que entra em uma livraria?

R: Queria dizer que enlouqueço! rsrs, mas como não tinha essa opção respondi que fico com vontade de comprar um livro de cada seção. Na verdade sinto vontade de comprar a livraria inteira e me imagino administrando aquilo tudo. Mas quando volto à realidade me contento em ficar apenas cheirando os livros kkk.

6) E por fim, para você, a melhor parte da leitura é a possibilidade de...

R: Acumular conhecimento, sempre aprendo coisas novas com minhas leituras, mesmo que não supere minhas expectativas. Tento tirar as coisas boas ao máximo.

O resultado foi: Leitor Voraz

Você lê de tudo! "Preconceito literário" é uma expressão que não faz parte do seu vocabulário. Você tem um lado curioso aguçado e quando termina de ler um livro, pelo menos outros três já entram na sua lista de leitura.


Para responder essas perguntinhas e descobrir que tipo de leitor você é, basta entrar no site do Clube Tag Livros.



Você lê de tudo! “Preconceito literário” é u

RESENHA: LIVRO "OS OPOSTOS SE DISTRAEM", DE JUSSARA SOUZA

Mais uma resenha especial do livro de outra parceira do blog, a Jussara Souza. 


Neste livro, Jussara nos convida a fazer parte do seu dia a dia e desfrutar da sua incrível história e do seu marido, conhecido carinhosamente como Multitarefeiro, por ele anotar todos os afazeres em uma lista e realizar cada tarefa rigorosamente, se algo estiver faltando é motivo de uma alteração de humor. Sua esposa não é tão paciente quanto gostaria e se irrita fácil com esse seu jeito tão peculiar. Discussões frequentes são inevitáveis quando duas pessoas totalmente diferentes decidem dividir o mesmo teto. Mas será que o amor é capaz de suportar tanta diferença? Ou será que a raiva fala mais alto possibilitando que as palavras ofensivas sejam tão crueis à ponto de afastar o casal?

Nessa leitura vamos descobrir isso e muitas outras perguntas que se formam em nossa mente. Essa história é da Jussara e ela nos conta qual foi a maneira que deu certo e a que não deu para cada situação. Talvez possa funcionar pra você ou talvez não. O que ela propõe não é uma fórmula mágica, mas uma alternativa diferente que não custa nada tentar, mas a escolha é sua, que fique bem claro.

Então é o seguinte, vou lhe contar as técnicas que deram certo para mim. Você pode achar interessante e fazer igual, senão, sugiro encontrar sua própria maneira de fazer as coisas darem certo.

O casal se conheceu  em um barzinho no Vale do Paraíba no final dos anos 90. Eles começaram a conversar e já sentiram uma certa atração. Depois de alguns encontros deram início ao namoro e este só durou três meses. As diferenças alarmaram bastante fazendo com que acreditassem  que nunca dariam certo. Jussara era baladeira, já o Multitarefeiro era caseiro e nenhum dos dois estava disposto a mudar por uma paixão. Alguns anos depois houve um reencontro e a atração ainda permanecia a mesma, então decidiram tentar outra vez. Dessa vez o namoro deu certo e durou um período de dez anos. Depois que fizeram faculdade e um intercâmbio resolveram se casar. Nos primeiros anos de convivência não tiveram muitos problemas, mas depois as coisas começaram a esquentar e as divergências apareceram.

Ele é consultor  de empresas e seus horários são bem flexíveis. Já ela trabalhava numa empresa de contabilidade e ainda estudava, além de ter que tomar conta da casa e cuidar dos seus bichinhos fofos - que têm um lugar especial em sua vida que ela compartilha no livro também, tornando sua vida um tanto corrido.

Devido ao retorno de Saturno - que é aquela fase de despertar para as coisas à nossa volta e questionar se é aquilo mesmo ou se precisa mudar. Essa fase acontece aos 29 anos, já com Jussara aconteceu aos 39 e acabou interferindo no relacionamento. Ela começou a perceber que "engolia" muitas coisas calada e estava na hora de colocar os pontos os "is". Essa atitude deixou seu marido pra lá de furioso e uma série de desavenças desabou no lar. Vocês podem estar pensando "que chato, agora a história vai girar em torno de brigas", nada disso! Ela relata sim alguns desentendimentos mas para algum fim específico, para que possamos aprender algo. E ao contrário de muitos casais que ficam dando voltas e não chegam a lugar nenhum, eles se inovam bastante, trazendo atividades para fazerem juntos que podem ajudar a perceberem o que está errado e consertar. Vida à dois não é fácil gente, mas acredito que quando há amor tudo fica mais tolerável. As diferenças vão existir sempre, mas se o desejo de construir e crescer estiver presente em ambos pode apostar que só terão coisas boas.

E, se prestar bem atenção, voltar no tempo, lá bem no começo do namoro
ou do casamento, tais diferenças nem pareciam existir. Ou, se existiam, não incomodavam tanto assim. Sabe por quê? Porque no início os opostos se atraem.

Não tenho palavras pra descrever o quanto gostei desse livro. Me identifiquei demais e em alguns momentos achei que foi eu quem escrevi, pois tenho pensamentos semelhantes aos dela o tempo todo. Me senti como se já fossemos amigas desde sempre, quantas confidências trocadas como na parte em que fala sobre amenizar situações desagradáveis nos relacionamento, tanto eu quanto a autora prefere conversar sobre tudo que nos incomoda. E o que achei mais interessante foi que apesar do livro ser escrito por ela, não se faz de "vítima", mas conta os fatos sob a visão do marido e assume quando está errada. Sabe aquele livro que você vai destacar as partes importantes e percebe que está marcando o livro todo? Esse nos permite isso rsrs.

As dicas apresentadas são muito úteis, como ceder no relacionamento, como alguns mantras podem nos acalmar naquele momento pré DR, como é importante prestar atenção nos detalhes desde o início da relação, como lidar com as diferenças que todo casal tem, como é essencial ter momentos de conversa para fazer acordos em que os dois sejam beneficiados para assim manter um equilíbrio e não ter danos mais tarde. Há a possibilidade também de ajudá-la a encaixar seus quebra-cabeça, fazendo o leitor se sentir mais próximo a ela. Ao decorrer da leitura estava me imaginando sentada na mesa ao seu lado debatendo cada questão. Não sou casada ainda, mas namoro e já vivi muitas coisas na qual pude perceber agora se afetarão a vida à dois sob o mesmo teto e entender que posso fazer ser diferente, ou seja, tomar atitudes que influenciem no nosso futuro. 

Amei ler esse livro e recomendo pra vocês, uma leitura leve e rápida, fui devorando cada página e quando percebi já havia terminado. Independente de terem um relacionamento ou não, podem ler, pois aprenderão muitas coisas da mesma forma. Quero agradecer à Jussara pelo carinho e por me presentear com essa obra maravilhosa. Desejo sucesso tanto na vida profissional quanto com o multitarefeiro, que vocês possam estar sempre em harmonia. Sinta-se abraçada por mim. 

Visitem a Jussara e deixem muito amor! 

Acredito que se não estamos bem conosco ou se nada na vida está dando certo, seja no relacionamento, no trabalho, na família, seja na falta de dinheiro, pode até ser difícil aceitar, mas o problema pode estar em nós, e não nas pessoas ao redor. Cada um é responsável por criar a condição e a situação em que vive.


RESENHA: LIVRO "O LADRÃO DE SONHOS", SIDNEI COELHO

Olá meus amores! A resenha de hoje é muito especial, pois é sobre o livro que ganhei do autor parceiro aqui do blog. Espero que gostem.


A história começa na cidade do Vale das Montanhas Gêmeas, um recanto isolado a 45 quilômetros da capital Engenhópolis. Um lugar entre as montanhas e o Grande Lago Serenata. Lá estava localizado o Pólo do Vale, uma Universidade de Engenharia bastante reconhecia e conceituada.

James Walter era um empresário americano que mudou-se para o Vale para supervisionar a construção da nova franquia de sua rede hoteleira. Conheceu Lúcia, casou-se e teve quatro filhos: James que sonhava em ser juiz, Lincon - o menino prodígio, Marcos que não era um destaque, mas mantinha uma reputação e Sara, que era considerada rebelde por ser questionadora. Ela era misteriosa e via coisas que muitas pessoas não entendiam. Certa vez disse para Lincon que ele se perderia em um abismo tão profundo e que talvez ninguém conseguisse resgatá-lo. Ele passaria por uma grande mudança e que não saberia lidar com isso, podendo prejudicar a vida de muita gente. Mas o irmão não levou à sério, acreditou que Sara estivesse delirando.

Lincon se destacava em tudo que fazia. Descobriu diversos talentos como a natação, pois conseguia nadar no Grande Lago e percorrer muitos quilômetros. Conseguiu formar um núcleo, onde pretendia atender os alunos que precisavam de orientações para obter um melhor rendimento nas matérias. Pensou em um projeto inovador que iria beneficiar a todos e estava muito empolgado com isso. Começou um romance com Priscila, a coordenadora do núcleo. Estavam apaixonados e compartilhavam ideias para o crescimento de ambos.

Mudanças

Com tantos afazeres Lincon estava ficando muito irritado, sua paciência se esgotava com facilidade. Apesar de seu grande projeto ter sido aprovado, estava um tanto insatisfeito e essa mudança de comportamento foi percebida pelos colegas. Lincon já estava se perdendo no abismo que sua irmã alertou e ele não lhe deu ouvidos...

Até que chegou um dia em que o menino prodígio quis reivindicar seus direitos e como criador do projeto pediu maior parte nos lucros, o que foi motivo de grande confusão entre os sócios, já que ele estava tão ausente do lugar. Depois de tantas discussões Lincon decidiu vender sua parte  para que os demais seguissem com o projeto. Esse foi o primeiro sonho que deixou pra trás.

Com o acontecimento já não era mais o mesmo e aos poucos foi afundando e sendo esquecido, pois estava faltando em seus compromissos, não tinha mais ânimo e não tratava mais as pessoas bem. Após sua formatura se isolou completamente. Pediu ao pai uma casa como parte da herança para morar sozinho distante de todos. Não tendo outra opção, o Sr. Walter concedeu o pedido do filho. Lincon se mudou para outro lado do Vale e virou um andarilho. Ninguém mais o reconhecia ou mencionava o nome dele. A vida que ele deixou pra trás continuava, apenas o jovem que parou no tempo.


Às vezes, aquilo que não podemos ver é tão importante quanto aquilo que vemos, porém nós não lhe damos o verdadeiro valor.

Dezessete anos se passaram e Lincon estava totalmente esquecido, apenas existindo. Até que uma noite quando foi dormir teve um sonho muito estranho onde via muitas pessoas felizes em muitos lugares e percebeu que todas tinham esperança e desejos a serem realizados. E algo muito mais estranho aconteceu. Lincon não estava tendo um sonho qualquer, mas estava dentro do sonho de alguém. Demorou a entender o que aquilo significava e noite após noite o ato se repetia e a cada sonho de pessoas que um dia fizera parte de sua vida ele ficava transtornado por elas estarem bem sucedidas. Foi aí que conseguiu ter controle sobre àquela situação. Poderia sair daquele sonho no momento que quisesse, e mais... poderia roubar aquele sonho.

Esse foi o início de sua vida como ladrão. Todas as  noites se dedicava a entrar no sonho de alguém e aprisioná-lo em um vidrinho, sem remorso e sem se importar de quem era aquele sonho. Não deixou de fora nem o próprio irmão. Ao acordar guardava todos os vidrinhos no porão de sua casa.


Quando você rouba um sonho, você aprisiona também sua alma e a pessoa nunca mais viverá em paz, pois lhe faltará algo importante. Faltará o elo. Você não rouba somente um sonho, você rouba a vida.


A história segue cheia de emoções. O ladrão continua desenfreado. A cidade vai ficando cheia de pessoas tristes e ninguém sabe o porquê. Algo surpreendente acontece na tentativa de parar esse homem, mas será que vai dar certo?  Ele se vê perdido dentro do sonho de uma menininha e a mesmo tempo com muita raiva por não conseguir roubá-lo. Será que é o fim ou apenas o começo? Como uma criança pode ter uma influência sobre ele?



                      Nem sempre quando uma luz se apaga, a escuridão prevalece.

Quando se trata de sonhos já me chama logo atenção. E esse livro não deixou a desejar. Ele foi escrito com tanto carinho que dá até pra sentir. Quantas vezes ocultamos um sonho e alegamos ser apenas um desejo passageiro? Quantas vezes alguém chega pra gente e diz que não vamos conseguir? Quantas pessoas se acham no direito de vim e roubar nossos sonhos?

No decorrer da leitura senti uma chama se acender dentro de mim despertando para tantos sonhos que ainda não realizei e guardei no porão como Lincon fez. E na verdade devemos abrir o vidrinho ao anoitecer e iluminar toda aquela escuridão. Essa é uma leitura que vai te acrescentar muito, pode ter certeza. Quero agradecer ao Sidnei por ter me presenteado com esse livro maravilhoso, estou muito feliz. Já estou ansiosa para ler O Bosque dos Anjos. E não para por aí. Esse querido escritor tão talentoso tem muitas obras a serem lançadas. Desejo a você todo sucesso do mundo, obrigada pelo carinho.

Visitem o site dele e se apaixonem também por essa história:

http://www.ladraodesonhos.com.br/

https://sidneicoelhoescritor.blogspot.com.br/

Instagram

QUOTES DO LIVRO "VOCÊ É INSUBSTITUÍVEL", AUGUSTO CURY



A vida que pulsa em você é mais importante do que todo o dinheiro do mundo e é mais bela do que todas as estrelas do céu.



Você nasceu vencedor. Vencer não é deixar de cometer erros e falhas, mas reconhecer nossos limites e corrigir rotas. Vencer é não desistir.



Temos que aproveitar as oportunidades que a vida nos oferece. Precisamos encontrar oásis em nossos desertos. Os perdedores vêem os raios. Os vencedores vêem a chuva e, com ela, a oportunidade de cultivar.


Todo ser humano passa por turbulências na vida. A alguns falta o pão na mesa; a outros, a alegria na alma. Uns lutam para sobreviver. Outros são ricos e abastados, mas mendigam o pão da tranquilidade e da felicidade.



Muitos desejam o perfume das flores mas não querem sujar as mãos para cultivá-las. Querem um lugar no pódio mas desprezam a labuta dos treinos.


RESENHA: LIVRO "MIL DIAS EM VENEZA", MARLENA DE BLASI


Sinopse:

Este livro pode parecer um conto de fadas, mas é uma história de amor verídica - o amor entre uma mulher e um homem, o amor pela comida e o amor por uma cidade. Por muito tempo, Marlena de Blasi resistiu em ir para Veneza. Até que, em 1989, seu trabalho como chef e crítica gastronômica tornou impossível continuar adiando a viagem. Assim que pôs os pés na cidade, ela ficou completamente seduzida. Seu encantamento foi tão grande que decidiu voltar todos os anos. Em 1993, ela almoçava com amigos quando um garçom se aproximou e lhe disse que havia uma ligação para ela. Do outro lado da linha estava Fernando, um veneziano que, um ano antes, vira Marlena passeando pela Piazza San Marco e se apaixonara à primeira vista. 

Alguns meses depois, Marlena largava toda a sua vida nos Estados Unidos e se mudava para Veneza, para se casar com o "estranho", como costumava chamar Fernando. Ele não falava quase nada em inglês. O italiano dela se resumia a algumas palavras relacionadas a comida. Ele abrira mão de seus sonhos e levava uma vida monótona e previsível. Ela era mestre em recomeçar e reinventar. Ele gostava de tudo muito simples, inclusive refeições. Ela adorava cozinhar pratos elaborados. À medida que eles superam essas diferenças e Marlena vai se familiarizando com as peculiaridades da cultura veneziana, os leitores são presenteados com uma descrição deliciosa e às vezes cômica de dua s pessoas de meia idade que, apesar de tudo, conseguem criar uma relação maravilhosa.

Resenha:

O romance conta a história da autora Marlena de Blasi, que viveu mais de mil dias na cidade mais romântica e encantadora da Itália. Ela é uma chefe e crítica de culinária, por isso viaja bastante para Itália mesmo se mantendo relutante em ir ao local pelo fato de saber que poderia ficar encantada e não poderia largar tudo para morar lá. Depois de suas constantes visitas o inevitável aconteceu, ela se apaixonou por Veneza e todos os anos ia visitar mesmo que não fosse a trabalho. Quando estava tomando café em um dos restaurantes da região aparece o garçom dizendo que tem uma ligação para ela. Era Fernando, um homem que diz estar apaixonado por Marlena. Foi à primeira vista. Na última vez que Marlena esteve naquele local ele a viu e ficou encantado. Então pediu ao garçom que quando ela aparecesse por lá fizesse o favor de ligar. E lá estava ela, Fernando não podia perder essa chance.

Marlena ficou perplexa obviamente com aquele telefonema tão imprevisível daquele homem tão ousado. Logo o homem do outro lado da linha ficou surpreendido em ser convidado para ir tomar café com ela. Quando ele chegou Marlena não sabia o que estava acontecendo, mas sentiu uma forte atração por ele, será que também se apaixonou à primeira vista ou era fruto de sua imaginação? Após esse encontro ela acaba se sentindo realmente envolvida e rapidamente se muda para Veneza, largando toda sua vida nos Estados Unidos, coisa que ela se recusava até imaginar fazer um dia. A princípio acredita estar fazendo uma loucura, mudar de vida para viver um amor com um estranho em outro país. Mesmo assim resolveu seguir seu coração.

É uma história bem bonita, principalmente porque foi real, um dos motivos de querer ler este livro. Outro motivo por se tratar de Veneza, acho esse lugar encantador e fiquei empolgada em saber de um amor vivido ali. Coloquei muitas expectativas e confesso que me decepcionei. A narrativa é muito lenta do começo ao fim. No meio da história ela pausa para conta suas experiências com a culinária, ensinando pratos que nunca ouvi falar e isso se estende tanto que o leitor acaba esquecendo o que ela estava contando anteriormente.

Tem muitos pontos interessantes e a história de amor deles também é muito boa, mas essa lentidão me deixou bem triste e com vontade de abandonar a leitura, mas ainda tive esperanças de me surpreender e continuei. Há várias indicações de lugares para visitar em Veneza, a cultura e comportamento das pessoas, porém não me senti envolvida.

O livro é da Editora Sextante e a questão de diagramação, letra e capa estão impecáveis.

Vocês já leram esse livro? O que acharam?

RESENHA: LIVRO "A SANGUE FRIO", TRUMAN CAPOTE



Este livro conta a história dos quatro membros da família Clutter que foram brutalmente assassinados, e dos dois criminosos Dick e Perry, executados cinco anos depois. O crime ocorreu em 1959, na cidade de Holocomb, no Kansas, Estados Unidos. Trata-se de um livro de não-ficção, com uma narrativa mais envolvente e rica em detalhes (muito rica em detalhes). Uma história contada sob a percepção de cada personagem da família e dos criminosos mesmo antes de planejarem o crime. Foi um best-seller. O autor inovou bastante o gênero, migrando da reportagem para o "romance" de não-ficção como costumava chamar, sendo o primeiro jornalista a trazer o conceito de livro-reportagem.

Essa obra deu início ao Novo Jornalismo, pois Capote se recusou a escrever da forma tradicional, onde os fatos mais importantes vem primeiro. Preferiu uma narrativa mais elaborada, começando pelo começo e encaixando os pontos à medida que fossem acontecendo, naturalmente. Ele passou mais de um ano na região, entrevistando os moradores e investigando as circunstâncias do crime. Capote reproduziu um clássico do jornalismo literário. Nada escapou de seu olhar, onde ele descreveu tudo detalhadamente, do mesmo modo que as pessoas falavam, das palavras até às expressões e o que elas representavam. Publicado em 1965 na revista The New Yourker, em quatro partes, e em livro no ano seguinte, o texto levou fama e prestígio do autor.

Herbert William Clutter, 48 anos. Era proprietário da fazenda Tiver Valley. Morava com sua esposa Bonnie e seus dois filhos, Nancy e Kenyon. Suas outras filhas Beverly e Eveanna já tinham saído de casa. O sr. Clutter era um homem bom e honesto. Era metodista, muito generoso e dava oportunidade para quem podia, sempre pensava no melhor para os outros.

Nancy tinha dezesseis anos, andava sempre com pressa, mas sempre tinha tempo. Suas horas eram muito bem divididas, a maioria era em benefício de alguém e as restantes dedicava para coisas que gostava, como dançar e cozinhar. Ela namorava com Bobby, gostava muito dele, mas seu pai havia pedido para ela se afastar do rapaz. Bobby era um bom moço, mas era católico e os Clutter metodista, o que não daria certo continuar com a relação, ao ver de Herb.

Kenyon era forte e resistente, tinha um defeito que era a falta de coordenação motora, isso o impedia de participar dos esportes. Eveanna era a mais velha, estava casada e tinha um filho de dez meses, vivia ao norte de Illinois. Beverly era a segunda filha, morava em Kansas City e estudava enfermagem, estava noiva de um jovem estudante de biologia.

A família era conhecida e querida por todos, eram muito admirados e respeitados. A Sra. Clutter tinha problemas nervosos, sofria crises ao relembrar o que poderia ter feito antes de se casar e durante os partos teve depressão, e prosseguia uma mulher sofrida, porém, adorável.

Na madrugada do dia 15 de novembro, o inesperado aconteceu. Os quatro integrantes da família estavam em casa e foram encontrados mortos, todos com um tiro a queima roupa na cabeça. Só o pai que teve requintes de crueldade com um corte em seu pescoço e uma corda pendurada no teto, a qual pode ter sido usada para a tortura daquele homem bom.

O crime chocou a todos da região, todos buscavam entender o motivo daquele desastre mas não obtinham respostas. Os criminosos planejaram cada detalhe, entraram na casa em busca de um cofre. Amarraram todos enquanto procuravam, acharam apenas alguns dólares, para não haver testemunhas e a possibilidade de serem descobertos, mataram os quatro de maneira absurda e indignante, como ninguém nunca tinha visto ou ouvido falar antes.

Após o crime, a narrativa tem foco nas investigações a cerca do acontecimento, a busca por respostas de quem teria feito aquilo e por qual motivo. Tem um enredo fantástico, é diferente de todos os outros, tem um jeito próprio de encantar. Não consegui largar o livro, tem 440 páginas e li em três dias.  Gente é espetacular! Gosto de livros com detalhes, mas esse foi o primeiro detalhadíssimo que li e fiquei extasiada. No início me perguntei pra quê tanto detalhe, mas no decorrer da leitura quando tudo se encaixava ficava de boca aberta. Bem impressionada e admirada com tanta observação.

Em 2006 foi lançado o filme Capote inspirado nesse livro, onde narra a trajetória do escritor durante a investigação do caso da família Clutter.